quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

DEPARTAMENTO DE COMBATE AO ROUBO DE CARGAS DO MARANHÃO, APRESENTA RELATÓRIO ESTATÍSTICO


Em relação ao roubo de carga especificamente, foi feito um trabalho intenso nas quadrilhas mais atuantes no ano de 2017 que estavam agindo constantemente no roubo de carga de fertilizantes, roubos de carga de combustível e também no roubo de carga de cigarros. Para dar efetivo combate, foram realizadas várias ações chegando a identificação das quadrilhas mais operosas e obtendo sucesso, desarticulando-as. Dentre essas quadrilhas foram presas uma que já  atua a mais de 10 anos no Estado no roubo a cargas de cigarros e tinha base em Grajaú e outra, com base em São Luís que atacava com muita frequência as cargas de fertilizantes e combustivel no ano de 2017.


“Um trabalho focado nas quadrilhas mais atuantes de roubo a carga em 2017, foi o que possibilitou, principalmente a partir do segundo semestre uma redução visível na movimentação dessas quadrilhas no Interior do estado, o que nos gerou um saldo positivo. Nosso objetivo agora a partir do banco de dados consolidado no ano de 2017, será desarticular aqueles que fomentam o roubo a carga, encomendando-a, ou comorando-a pois se não há quem compre não vai haver quem roube. A ideia esse ano será dividir melhor o nosso tempo entre prisão de assaltantes e prisão de receptadores”. Afirma, delegado Augusto Barros, Chefe do Departamento de Combate ao Roubo de Cargas (DCRC).


RELATÓRIO ESTATÍSTICO

O Relatório Estatístico e de Atividades do Departamento de combate a Roubo a Cargas – DCRC da Superintendência Estadual de Investigações Criminais – Seic, tem por objetivo possibilitar a avaliação sobre a produtividade geral do Departamento nos termos preconizados pela Portaria da Delegacia Geral, acrescida de Relatório com metas na qual elegemos cinco indicadores com metas próprias, baseadas no ano imediatamente anterior, como forma de enfatizar determinados itens de performance, sendo eles: Nº de IP’s instaurados, Nº de IP’s Remetidos, Mandados de Prisão Cumpridos pela PC, Mandados de Busca e Apreensão Cumpridos e Nº de Outras Medidas Cautelares Cumpridas.

Apresentando ainda as atividades do DCRC que concorrem com a produtividade, por vezes diminuindo-a, porém, complementando o vasto complexo de ações desenvolvidas em outros setores da Segurança Pública, tais como: Operações Integradas de outras Superintendências, Aulas na Academia Integrada de Segurança Pública, Cursos e Simpósios, dentre outros.

Está sendo agregado também, o Relatório de Georreferenciamento dos crimes de roubo e furto de cargas no Maranhão como forma de melhor avaliar sua distribuição geográfica no Estado do Maranhão e manter repositório de dados que subsidie trabalho de análise criminal com vistas ao desenvolvimento de ações investigativas, operacionais, táticas e estratégias melhor estruturadas para redução das ocorrências referenciadas em diferentes níveis no âmbito da Segurança Pública.

Outra inovação proposta é o monitoramento da Clearance Rate (taxa de Resolutividade), a qual passamos a incluir a partir deste ano.

METODOLOGIA APLICADA 

São considerados os dados extraídos do cartório do DCRC no que se refere aos Inquéritos iniciados ou continuados neste departamento - inclusive os que vieram remetidos de outras unidades -, para confecção do Relatório de Produtividade, assim como, no caso do Relatório de Atividades Externas, dados da unidade que demandou força de trabalho deste departamento. Para o sistema de metas, criamos métrica própria para medir e aprimorar a produtividade baseada em percentual a incidir sobre o ano imediatamente anterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.