quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

AÇÃO CONTUNDENTE DA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO CONTRA ASSALTANTES DE REALIZAREM ATAQUE EM BACABAL, RESULTA EM 03 CRIMINOSOS MORTOS, 11 FUZIS APREENDIDOS E 10 CRIMINOSOS PRESOS

O Secretário de Segurança Pública do Maranhão Jefferson Portela e o Comandante Geral da Polícia Militar Jorge Allen Luongo realizaram uma coletiva à imprensa, para esclarecer acerca da prisão de uma quadrilha no município de Santa Luzia do Paruá. Na ação que envolveu Policiais Militares resultou em um confronto de grandes proporções nesta segunda-feira (03), onde aconteceu a apreensão de 11 fuzis, dentre eles duas pontos 50, na prisão de 10 criminosos e 03 mortos. Eles são suspeitos de envolvimento no assalto ao banco de Bacabal. Fora apreendido diversos malotes e sacos em dinheiro, ainda não contabilizado.
A ação policial contra os criminosos aconteceu no final da noite desta segunda-feira (03), quando o condutor de um caminhão baú não obedeceu a ordem de parada dos policiais Militares na região de Santa Luzia do Paruá. Houve uma perseguição procedida de trocas de tiros, onde três dos suspeitos tombaram. O confronto continuou, com os demais criminosos que estavam no interior do caminhão baú. Com a chegada do reforço de demais unidades da Polícia Militar, o restante do bando em um total de 10 criminosos, teriam resolvido se entregar.
Durante a coletiva no Auditório da Secretária de Segurança Pública, o Secretário de Segurança Jefferson Portela abordou acerca da ação da Polícia Militar, “As perseguições continuaram desde o dia do ataque ao anexo do Banco do Brasil em Bacabal. Foram intensificadas barreiras e realizado um cerco alongado na zona rural, na busca aos criminosos. Uma das nossas suspeitas, que ainda está sendo investigado, é que consideramos que sempre há um apoio local, para dar guarida aos criminosos. Esta questão ainda está sendo investigada. No final da noite desta segunda-feira (03), os suspeitos foram abordados no interior de uma carreta e não obedeceram a ordem de parada para revista. Responderam com disparos de armas de fogo, onde iniciou a troca de tiros. Houve uma continuada perseguição, onde três dos criminosos tombaram e vieram a óbito. Houve ainda uma intensa troca de tiros, por conta do restante do bando que estava no interior do caminhão. Com três dos criminosos mortos e o grupo cercado, os bandidos resolveram se entregar”, afirmou.
O Secretário de Segurança Pública Jeferson Portela ressaltou ainda, “Que este era o único caminho que restava para os criminosos após terem realizado o ataque criminoso contra a agência bancária de Bacabal. Após o confronto, com o saldo de 03 criminosos mortos; 10 bandidos presos, 11 fuzis, dentre eles, 02 duas metralhadoras calibre .50, armamento este usada em artilharia antiaérea e com capacidade de perfurar um carro forte. Foram apreendidos ainda, 17 coletes apreendidos. Além de cerca de 449 munições de calibre 55,6. Policiais da região e funcionários do Banco do Brasil ainda estão contando o valor em dinheiro, sendo já contados, cerca de 40 milhões.
Durante a coletiva à imprensa, o Comandante da Polícia Militar, o Cel. Jorge Allen Luongo ponderou” A ação continuada do sistema não desistiu de perseguir os criminosos, esta insistência foi a responsável pela prisão dos criminosos. Após o pedido dos policiais, para que eles parassem na barreira, o grupo criminoso ultrapassou a barreira, usando o caminhão baú. Houve troca de tiros e três do grupo vieram a óbito. O caminhão fora cercado e após o reforço dos policiais, eles se entregaram.
Apreensões de armamentos, dinheiro e coletes balísticos
Durante a ação da Polícia Militar foram apreendidos armas e munições, os quais estavam em poder dos criminosos. Foram apreendidos 11 fuzis, dentre eles, duas metralhadoras de calibre ponto 50 (artilharia antiaérea), 17 coletes balísticos. Após a identificação dos criminosos foram revelados os nomes dos suspeitos mortos: Arthur Silva Santos; Vadenilson Moreira; José Eduardo Zacarias e Renan Santos dos Prazeres. Foram presos ainda, os acusados Geilsimar Venâncio de Oliveira (Sardinha); Alexandre Gomes de Moura; Wagner Cézar de Almeira; Robson Cezar Ferreira; George Ferreira Santos (Capenga) Ricardo Santos de Sousa (Ricardinho). Este usava também o nome falso de Pablo da Silva Gomes); José Eduardo Zacarias Barbone; Giliolii Luís (Paranã); Valdeir Carvalho dos Santos (Velho e ou Coroa) e Fábio Batista de Oliveira (Bardal).
Após a prisão dos criminosos e verificação dos dados, os presos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Zé Doca, onde será realizado os procedimentos legais, e depois encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Durante a coletiva, estiveram presentes na mesa de autoridades, O Delegado Geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz, e o Delegado Adjunto Operacional da Delegacia Geral, André Gossain. A coletiva contou ainda com a presença de diversos profissionais da imprensa, policiais civil, militares e funcionários da SSP.

Segue vídeo da coletiva abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.