segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

SSP DISCUTE POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA TRANSEXUAIS E TRAVESTIS


Na tarde de 31/01/2019, a Secretaria de Segurança por meio da Ouvidoria de Segurança e da Coordenação das Delegacias de atendimento e enfretamento à Violência conta à Mulher (CODEVIM) estiveram presente no auditório da Casa da Mulher Brasileira durante o encerramento da V Semana Estadual de Visibilidade Trans, que teve como tema “Resistir para Existir: Transicionando Privações Sociais”. Durante o encerramento, foi discutido o painel com o título: Justiça e Segurança Pública: crimes por transfobia violência mortes montando rede de enfrentamento contra violência e crime Transfóbicos. Este evento é realizado desde 2004, quando travestis criaram em parceria com o Ministério da Saúde a primeira campanha nacional em favor desse público.
No Maranhão a Semana de Visibilidade Trans foi uma realização do Conselho Estadual LGBT e Associação Maranhense de Travestis e Transexuais (AMATRA), juntamente com Fórum Nacional de Travestis e Transexuais Negros e Negras (FONATRANS), em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP). No encerramento do evento estiveram presente, além das instituições mencionadas, a Ouvidoria de Segurança Pública, por meio do Ouvidor Marcio Rabelo e equipe da ouvidoria, a delegada Kazumi Tanaka representando a SSP-MA, bem como a presença da Corregedoria do TJ/MA.
Na oportunidade, o Ouvidor Marcio Rabelo apresentou o dossiê da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), que revelou que no ano de 2018 no Brasil houve 163 assassinatos de pessoas trans, caracterizando como o país que mais mata travestis e transexuais do Mundo. No Maranhão, dados mostram que em 2018 ocorreram três assassinatos de pessoas trans vitimas da violência transfóbica, o que evidencia que o sistema de segurança do estado do Maranhão vem tendo compromisso no combate a esse tipo de violência.
Para a delegada Kasumi Tanaka, Coordenadora das Delegacias da Mulher do Estado do Maranhão, o sistema de segurança do estado do Maranhão vem fortalecendo as políticas públicas de enfrentamento a violência contra travestis e transexuais. Que esse fortalecimento possa pela segurança, saúde, educação, trabalho e renda através da inserção da população trans no mercado de trabalho na garantia de seus direitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e liberado posteriormente.

Obrigado pela sua participação.