Ultimas

segunda-feira, 3 de junho de 2019

INSTITUTO DE CRIMINALÍSTICA TRAÇA META DE MIL LAUDOS PARA ATENDIMENTO DA SOCIEDADE MARANHENSE



O Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim), no intuito de ajudar nos inquéritos policiais, denúncias dos promotores e decisões judiciais, desenvolve grandes projetos, beneficiando a sociedade com a agilidade na entrega dos laudos emitidos. O Icrim estabeleceu uma meta de curto prazo durante o projeto do mutirão, cujo objetivo é chegar a mil laudos, tendo 610 já foram concluídos.
O Diretor do Icrim, Robson Mourão, informou acerca do mutirão em andamento que os peritos, administrativos, demais servidores encontram-se envolvidos no aceleramento dos resultados dos laudos emitidos. Ele disse ainda que essa meta dos mil laudos, tende a trazer efeitos muito positivos para a sociedade, pois todos os peritos abraçam essa causa. “Nós já estamos nesse mutirão com mais de 600 laudos produzidos, começando agora no mês corrente, terminando agora nos próximos dias.

A meta é chegar a mil laudos, uma quantidade bastante expressiva. Assim, vamos conseguir abastecer mil inquéritos policiais, mil denúncias do ministério público, e mil decisões judiciais, só no mutirão. A meta é bem ambiciosa, e para isso dividimos os setores, cada um com uma responsabilidade.  Estamos dando apoio necessário para o perito.
O perito está gastando uma energia imensa para que isso aconteça porque ele continua atendendo os plantões. Então, além dos plantões ele está reforçando a ideia de duplicar a forca e, visando obter bons resultados, decidimos veicular os setores: informática forense, fonética forense, áudio e vídeo, documentoscopia, balística, engenharia, crimes ambientais, furtos de energia, morte violenta, crimes contra o patrimônio, todas as sessões juntas com o intuito de aumentar a produção” afirmou Robson Mourão.
No instituto Criminalista de São Luís os peritos oficiais realizam diversos exames, dentre eles:
Comparação Balística – De grande importância para o inquérito policial, para uma denúncia do Ministério Público, decisão de um Juiz, onde o perito vai atuar respondendo para as autoridades competentes se aquela arma de fogo, se aquele projetil se relaciona com o crime.
Perícia de Documentoscopia Forense, onde se utiliza um equipamento estrangeiro, comprado fora do Brasil, capaz de verificar se o documento é verdadeiro, ou seja, um papel de grande importância, notas de dinheiros;

Informática Forense, um setor importantíssimo, onde está tudo relacionado com a tecnologia, como computadores, celulares, HD, pen drives; Engenharia Forense onde temos engenheiros, das mais diversas formações da engenharia que estarão trabalhando áreas criminais que envolvem questões de engenharia civil, elétrica, ambiental, biologia, crimes ambientais, incêndios, furtos de energia; Sessão de Identificação Veicular – Nessa sessão veículos adulterados serão identificados;
Perícia Externa – Responsável pelo atendimento em locais de morte e violência, homicídio, suicídio, achado de cadáver, acidentes com vítimas fatal, crimes contra o patrimônio; Nessa sessão temos peritos treinados para atuar na coleta de impressões digitais, materiais químicos, biológicos e material de identificação genética.
O Icrim dispõe também do Projeto TLC, tablete em local de crime, um aplicativo que foi desenvolvido por peritos do Icrim, há mais de um ano, para ser usado nos locais de crimes. Ele vem se ampliando, São projetos como esse que vem permitindo que a gente possa ter essas ampliações de produções. Então esse projeto seria no caso usado no local do crime, o perito já vai preenchendo no sistema os dados, adiantando bastante o trabalho. Antigamente era preenchido em um papel. Estamos ampliando também para outras sessões esse projeto, levando para onde não tem, além disso desenvolvendo outros softwares e aplicativos para local de crime, para poder desenvolver melhor o trabalho pericial. A ideia é que o projeto, até o final desse semestre, possa ser levado para Timon, e para Imperatriz.
Já temos vários Estados que também já entraram em contato conosco para adquirir esse software. Mas a decisão até agora é primeiro abastecer todo o Estado do Maranhão e, após, podemos desenvolver pro restante do Brasil, porque esse tipo de software ainda não tem em nenhum lugar do Brasil, esse modelo especifico só tem aqui. Esses procedimentos é que vem auxiliando nessa produção junto com o esforço grandioso dos colegas que assumiram esse papel no mutirão.
 
Copyright © 2019 Nilson Figueiredo
Traduzido Por: Luzimar Rodrigues