Ultimas

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

BOMBEIROS REFORÇAM O COMBATE A INCÊNDIO NO INTERIOR DO ESTADO

No Maranhão, o marcante período de estiagem vivido no segundo semestre, reúne cerca de 90% dos incêndios em vegetação de todo o ano. A baixa umidade relativa do ar, as altas medias térmicas e o uso indevido do fogo acabam formando o cenário perfeito para o aumento do número focos de incêndios.
As queimadas sempre causam inúmeros danos ao homem. Além do empobrecimento do solo, destruição da fauna e da flora, é comum o maior registro de pessoas com problemas respiratórios e o maior número de acidentes de trânsito por falta de visibilidade nas estradas.
Para enfrentar o problema, que ano a ano só contabiliza prejuízos à população, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão colocou em prática a operação Maranhão sem Queimadas. Além do combate aos incêndios e das orientações de prevenção, a iniciativa visa coibir as práticas ilegais do uso do fogo para limpeza de terreno e manejo indevido do solo, fazendo valer o decreto do governador Flávio Dino que proíbe a realização de queimadas do final do mês de agosto até o dia 30 de novembro de 2019, período em que as condições ambientais se tomam mais perigosas para o uso do fogo.
Além do trabalho do Batalhão de Bombeiros Ambiental feito de forma integrada com o Exército Brasileiro, a Secretaria de Meio Ambiente, o Batalhão de Polícia Ambiental e o Ibama, as unidades operacionais do Corpo de Bombeiros também atuam constantemente na extinção de queimadas e se colocam como centros de referência para o combate aos incêndios por todo o território maranhense.
Em Balsas-MA, o 4º Batalhão de Bombeiros Militar (4ºBBM) concluiu, na última terça-feira (03), um mapeamento da região contendo informações sobre a situação real do número de queimadas. A operação contou com o apoio do Centro Tático Aéreo que disponibilizou uma aeronave para o sobrevoo nas áreas dos municípios de Balsas, Riachão, Loreto, São Raimundos das Mangabeiras e Sambaíba.
No monitoramento da cidade de Balsas até São Raimundo das Mangabeiras (90,6 km) foram verificados três focos de queimadas; no trajeto de São Raimundo das Mangabeiras para Sambaíba (23 km) nenhum indício de queimada foi observado; Já de Sambaíba para Loreto (91,3 km) foi possível uma visualização de um foco vasto compreendido em uma área bastante consumida pelo fogo. Ao chegar em Loreto, outra queimada extensa e com bastante prejuízo à cobertura vegetal foi detectada.
Imediatamente equipes de combate a incêndio foram mobilizadas para as os locais mais críticos. Todos os dados foram enviados em tempo real para a Sala de Situação, em São Luís, local utilizado para concentrar as informações de controle e monitoramento permanente de áreas queimadas, e o relatório completo será usado no planejamento das ações de resposta na Operação Maranhão sem queimadas 2019.
 
Copyright © 2019 Nilson Figueiredo
Traduzido Por: Luzimar Rodrigues